1 - Viagem Pela História de Angola

Uma viagem através dos tempos, povos, personagens e acontecimentos que moldaram a História de Angola.

Nome:
Localização: Cranbrook, Colômbia Britânica, Canada

Helder Fernando de Pinto Correia Ponte, também conhecido por Xinguila nos seus anos de juventude em Luanda, Angola, nasceu em Maquela do Zombo, Uíge, Angola, em 1950. Viveu a sua meninice na Roça Novo Fratel (Serra da Canda) e na Vila da Damba (Uíge), e a sua juventude em Luanda e Cabinda. Frequentou os liceus Paulo Dias de Novais e Salvador Correia, e o Curso Superior de Economia da Universidade de Luanda. Cumpriu serviço militar como oficial miliciano do Serviço de Intendência (logística) do Exército Português em Luanda e Cabinda. Deixou Angola em Novembro de 1975 e emigrou para o Canadá em 1977, onde vive com a sua esposa Estela (Princesa do Huambo) e filho Marco Alexandre. É gestor de um grupo de empresas de propriedade dos Índios Kootenay, na Colômbia Britânica, no sopé oeste das Montanhas Rochosas Canadianas. Gosta da leitura e do estudo, e adora escrever sobre a História de Angola, de África e do Atlântico Sul, com ênfase na Escravatura, sobre os quais tem uma biblioteca pessoal extensa.

terça-feira, maio 30, 2006

1.1 Dedicatória

Dedico esta Viagem Pela História de Angola à memória de minha Mãe, Maria Helena, que desde tenra idade despertou em mim a curiosidade pela leitura e o gosto pelo estudo da História de Angola.

Dedico-a também à saudosa memória do meu irmão Rui Manuel pela lição de amor a Angola que me deu.

Cumpre-me ainda registar aqui a minha gratidão a minha esposa Estela (Princesa do Huambo) e ao nosso filho Marco Alexandre por todo o suporte, paciência e resignação que ao longo dos anos sempre mostraram por esta obra solitária.

27 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Vim parar aqui agora. Sinto que tem interesse

10:01 da manhã  
Blogger caluva said...

Meu Caro Xinguila!!!!
Há muito tempo que tento contactar-te e eis que me apareces com a tua "Viagem" pela nossa terra!!!!Sou o Abreu do hóquei do nosso querido Sporting Clube da Maianga. Se tiveres paciência contacta para caluva.visconde@gmail.com. Aquele abraço e parabens Amigo. Até sempre!!!!

10:30 da manhã  
Anonymous Graça said...

Aqui estou eu....

A Gracinha Coelho....Acabo de ver ali o meu nome...Encantada.
Vou voltando.Tens outro comentário
na postagem seguinte.

beijo grande

8:07 da manhã  
Anonymous Angolano said...

Boa tarde querido conterrâneo.
Nasci no Uige.Vivi muitos anos na década de 60 na Damba(onde meu pai era chefe dos CTT),Maquela do Zombo.
Uma pena não ter te conhecido.
Estou te parabenizando por esta belíssima obra sobre nossa querida Angola.
Vivo no Brasil desde 1980.
Trabalho com imóveis.
Estou com um Portal imobiliário Internacional(http://www.corretoreseassociados.com).
Caso queira fazer contato;
Arnaldo Ferreira
portal@corretoreseassociados.com

Será um prazer este intercâmbio.

Do amigo / conterrâneo

Arnaldo Ferreira

9:25 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá Dézito!

Sou a tua prima Zé. filha da "TiJu", irmã da tua mãe.
Gostei muito de ler o teu Blog e saber de vocês. Estive a ler o que escreveste com o meu marido, filhas, genros e netos.

Um abraço para todos e um desejo de que 2008 vos traga tudo de bom!

P.S. - Manda fotografias vossas para o mail da minha filha :

t.maia@netcabo.pt

8:24 da manhã  
Blogger Edgar Neves said...

Meu "velho" amigo Xinguila, que maravilha de trabalho e de tanta saudade.
Espero que continues sempre no bom rumo desta tão bonita viagem.
Um abraço muito grande, cheio de bicos de lacre poisados num pôr-do-sol de Luanda.
Sempre amigo.
Edgar Neves

4:17 da tarde  
Anonymous Andreia said...

Estimado Helder na Damba conhecia de certo os Veríssimos o administradot Armando Veríssimo,o pai antigo e primeiro chefe de Posto de Mucaba, Eugénio da Saudade Veríssimo dos Heróis de Mucaba, morto na Capela da vila, são da minha família.
Um grande abraço.
Andreia da Nóbrega

3:10 da tarde  
Blogger Castro Ferreira said...

Estimado conterrâneo Xinguila!
Não faço idéia se nos conhecemos ou não. Sou o Tucas Castro Ferreira, temos a mesma idade. Estudei nos Maristas e no Santa Maria Goretti.
É sempre um prazer ler e aprender, acerca da minha terra!
parabéns.
O meu e-mail é:antonio.castroferreira@gmail.com
Abraço

10:20 da manhã  
Blogger eduardo said...

Caro Xinguila!....
Um ABRAÇO!...
Fico muito Feliz por saber que esta VIAGEM PELA HISTÓRIA de ANGOLA foi registada por ti e que está disponível para todos.
É uma obra que te deve ter dado muito prazer (e trabalho) redigir.
Sempre que possível irei abri-la!...
Obrigado por isso.
Abraços e um Beijinho à Estela
Pedro e Ita (Peter)

8:31 da manhã  
Anonymous Tony Calado said...

Só agora li esta divinal história,nós conhecemo-nos de certeza da maianga,sou o Tony Calado,primo da Paula Coreia de Oliveira,como está a Dilar,bons tempos contacta~me aacalado@hotmail.com

2:28 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Falou de lugares que me são comuns: O BIA, no grafanil de Luanda.
Estive nessa unidade de 1972 a 1974.
Também estudei em Nova Lisboa, no Liceu Norton de Matos, de 1963 a 1968. No 2º ano tive uma colega chamada Estela, que morava salvo erro, ou no S. António ou Calomamnda.
Foi no tempo do professor Carneiro Leão, Dra Dorinda Abcassis, Prof Bitoito. Colegas de turma tive o Borda´dágua, a Fátima, o Reinaldo ectc.
Foi um prazer ler a sua incurção.
Estou a viver ainda em Nova Lisboa Bairro Académico.
Um abraço.
antónioribas0@hotmail.com

7:41 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

antonioribas0@hotmail.com

7:43 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

franclin_vilolo@hotmail.com
Meu caro cidadão do mundo!!!
Pudo apreciar a narração da historia embora muito jovem adorei ler.
Dizer que daria uma boa obra...

7:01 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Como vai Carissimo, é sempre uma honra ler obras deste género que retratam a história da nossa Terra na primeira pessoa de um nato, e nao de terceiros e a citaçao de locais como Uige, Cabinda e etc, localidades que nao sao habituais nos livros da História de Angola...
Chamo-me Gervásio Nguimbi Massola e sou sobrinho-neto de Dom Eduardo André Muaca, e fico grato e orgulhoso de saber que o meu tio-avó foi tao importante na vida de pessoas como o Senhor. Fui entregue para adopçao desde os meus 2 anos de idade sob tutela do Sr. Engenheiro Zacarias Mavungo, hoje Adminidtrador para as conceçoes da Sonangol, só que desde a morte do meu tio-avó em 26 de Janeiro de 2002 as coisas mudaram para mim. As pessoas responsáveis por mim, deixaram de dar o apoio e assistencia. Deixei a escola por falta de apoio e alguem que podesse pagar a minha formaçao superior. O Padre Carlos Pároco da Bethania em Cabinda, responsavel do testamento até hoje passados 8 anos nao recebi nada do que tenho direito. Peço ajuda neste momento a pessoas de boa fé, porque hoje eu tenho uma vida muito dura, vivo de ajudas de pessoas de poucas posses que me dao o sustento diário, mas nao tem sido nada facil para a mesma senhora porque ela também nao trabalha, vive de pequenos negocios.
se me poder dar alguma ajuda agradecia... escreva para: gervasio_massola@hotmail.com

12:13 da tarde  
Blogger Paulo Gama (PROJECTOS)BEM-VINDO!WELLCOME! said...

Parabéns pelo bonito blog que aqui está!
Como Benguelense a residir em Portugal senti-me aí!
Visitem-me também-http://www.paulogamamusica.blogspot.com
Tudo a correr bem!
PAULO GAMA

5:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

comecei a ler e quando dei por mim, não conseguia parar...

obrigado por partilhar aquela que deve ser, sem duvida, a grande história da sua vida.

parabéns pela iniciativa, fiquei fascinada com o que li!..

Kátia Malheiros

12:08 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Gostei...e acompanhei, apesar de ter menos dez anos,...conheci todos esses lugares. Vivia no prédio do IIPA, junto da Universal seguros, meu pai era o representante da AMBAR em Angola, cujos escritórios eram no 1º andar do edifício, conheceu o Tenente coronel Melo, que estava no grafanil? Dáva-me muito com o Paulo, irmão da Lá, filhos do dono da Papelaria Aliança. Dava-me com o Mario José e o Carlos,...filhos do Dono do Snack Planeta,...enfim!
Obrigado pelas lembranças despertas
pereiradesign@netcabo.pt

5:03 da tarde  
Blogger Victor Fortes said...

Prezado conterrâneo Xinguila de cujo nome ouvi falar nos meus tempos de menino. Sou de Luanda e tenho agora 57 anos. Faço 58 em Junho próximo. Agumas passagens comuns, fazem com que te traçe estas, poucass linhas. Estudei da 1ª a 4ª classe na escola 8. Fiz o ciclo preparatório na escola joão crisóstomo e depois fiz o curso industrial na escola industrial oliveira salazer depois EIL. Fui para a tropa em Janeiro/74 tendo frequantado a EAMA saindo de lá em Julho do mesmo ano, passei por Luanda onde fui patenteado a furriel miliciano e segui imediatamete para CABINDA onde estive até Março de 1975. Regrassado a Luanda, cá permaneço vivendo e esperando por dias melhores.
Felicito-te por esta rica história que ao que parece, tem fundamento e conteúdo para um rico livro.
Um abraço do tamanho de Angola
Victor Fortes
http://victorjfortes.blogspot.com

1:56 da tarde  
Blogger Paulo J. Coelhoψ said...

...; Bem dita a hora que caí neste blog!
Nasci em Macocola, Uige. Cresci na Fazenda Maria Elisa(Sanza Pombo) e Luanda, para estudar. Conhecido por "Puto.Kandimba" porque meu pai era o "Kota.Kandimba". Minha cabeça torceu, minha memória ficou turva, voltei para trás 40 e tal anos! Obrigado Xinguila, por esta viagem! De certeza voltarei a encontrá-lo aqui na blogosfera! O mundo real é bem mais pequeno, nunca se sabe.....
Kandando de kamba.di.ami

7:36 da manhã  
Blogger vitor azevedo ferreira said...

H. Pontes.
Talvez por termos algumas coisas em comum, tenho um grande prazer em ser teu amigo, fui tambémamigo do teu falecido irmão.
Vivemos no mesmo bairro, fui eu que te inscrevi no CVA e adorava falar contigo eras um tipo diferente da malta.Para mim o Sr. Morais foi também uma referência.
Sou o que sou porque soube escolher amigos como tu.
Vítor Azevedo, v1ctmaf@gmail.com

1:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Partilhando do seu interesse pela história de Angola e pela escrita, gostava de o contactar por mail.

Infelizmente não consegui outro meio de o contactar

O meu mail é alpacheco.quinta@iol.pt

Poderia ter a gentileza de me enviar o seu?

6:07 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá Xinguila gostei de partilhar ao longo da leitura da tua história de vida,fico contente por ter feito parte dela e de ver o meu nome do meu irmão e de tantos amigos que tivemos em comum da Maianga aqui citados.Parabéns pela obra.Um grande beijo para ti tua esposa e filho com desejos de muitas felicidades,da tua amiga Fatinha.

1:02 da tarde  
Anonymous Marília Teixeira de Sousa said...

Caro Helder Ponte

Gostei muito do seu artigo. Uma História de Angola personalizada. Estava interessada em entrar em contacto consigo pois faço parte de um grupo de ex-alunos dos Estudos Gerais Universitários de Angola que pretendem comemorar os 50 anos da sua criação com a edição de um livro sobre os EGUA. Considero que poderá ser útil a sua colaboração. Se estiver interessado, envie-me uma mensagem para o seguinte endereço: marilia.sousa.m@gmail.com
Saudações eguanas
Marília Teixeira de Sousa

3:25 da manhã  
Blogger Sara said...

Como é bom conhecer a história das cidades, mas é sempre bom ser capaz de viajar muito para vê-lo on-line assim que eu espero que em algum momento têm a oportunidade de conhecer a história, se eu conseguir um Apartamento em buenos aires

6:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Parabéns pelo blogue e narrativa que não consegui parar de ler do principio ao fim, porque fiquei fascinada. Também nasci no Lobito e vivi em vários sítios em Angola. Estudei em ex-Sá-da-Bandeira, casei no Huambo onde dei aulas. Vivo a viajar pelo mundo, pois já estou aposentada. Vou várias vezes ao Canadá e se tivesse lido este magnífico artigo mais cedo tê-lo-ia ido conhecer pessoalmente com o maior prazer, para lhe dar um abraço de parabéns! Daria um bom livro! Quem sabe não nos conhecemos por lá ? Certamente conheceu o meu Tio e o meu falecido Pai e Mãe. Pelo menos o seu Pai e Mãe conheceu-os aos dois, estou certa. Felicidades, são os meus desejos maiores para si e família. Um afectuoso abraço.
meu contacto, edu_vs_maria@hotmail.com

8:53 da manhã  
Blogger Unknown said...

Este comentário foi removido pelo autor.

12:36 da tarde  
Blogger Unknown said...

Viva Hélder!
O meu nome é Vitor Carvalho, e acabei de tomar conhecimento do teu blogue, através dum "conterrâneo" da nossa terra comum: Angola! Li-o por alto, a correr, na busca frenética de lugares, de acontecimentos, de pessoas conhecidas. E, finalmente, encontrei! E muitos! Na secção dedicada à nossa saudosa FEUL (e não só), onde fui um kamba mais novo, da fornada de 1972, tendo convivido com muitos dos que citas (muitos deles vindos do Instituto Comercial outros do emprego, como o Manuel Ribeiro ou o Pena da Costa) coexistido mais com companheiros como Nicolau Santos, Pena Pires, Francisco Travassos, Luís Borba, Maria João Gregório, Teresa Lavrador, para citar alguns apenas alguns. Voltarei decerto ao teu texto, extraordinário e riquíssimo de memórias, com a alma mais calma e satisfeita a ansiosa curiosidade inicial. Temos ainda em comum a passagem por Cabinda, onde vivi a meninice em Lândana e no Dinge/Inhuca até 61.
Deixo aqui uma pequena referência a um sitio que criei há uns anos para apoiar os encontros da FEUL, onde creio que chegaste a "marcar o ponto"(?), mas que, tal como estes, tem estado muito inactiva, mas onde poderás talvez encontrar alguma informação de interesse, no endereço - http://aaapffeul.no.sapo.pt/. Se quiseres actualiza-me o teu email para que possa avisar-te de qualquer eventual evento do grupo, para que possas comparecer com a tua princesa. Um abraço e felicidades!

12:40 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home